sábado, 7 de março de 2009

Pata que os pôs

“Vai pró cara***!”. “Pó cara***”. Once, twice e não foi three times porque são deputados, não são “ladies”. Foi com este mimo que o deputado do PSD, José Eduardo Martins, reagiu à provocação do socialista Afonso Candal (filho do outro Candal, Carlos). Se no caso do segundo se pode dizer “casa de pai, escola de filhos”, no caso do primeiro aposto que a família do Zézito do PSD corou de vergonha. Corar, corar, se calhar até não. Devem ter ruborizado assim só um bocadinho porque afinal de contas o vice-presidente da bancada parlamentar do PSD já nos vinha habituando ao estilo Assembleia Regional da Madeira desde que aqui há umas semanas chamou palhaço ao primeiro ministro.
A análise que me parece ter passado ao lado dos comentadores prende-se com o facto de isto ter ocorrido em pleno Parlamento e que ninguém tenha chamado a atenção para a falta de deferência no discurso. A Assembleia da República ainda não é uma tasca e JEM deveria ter-se dirigido a Candal noutros termos. Qualquer coisa como: “Queira Vossa Excelência fazer o obséquio de se dirigir para o cara***”. Ao decidir utilizar o estilo descontraído do “pó cara***” JEM elevou a fasquia muito alto. É que depois disto ou há porrada ou comem todos. Ou, melhor ainda, há porrada e comem todos. De preferência à chapada de mão bem aberta porque sempre produz um efeito áudio melhor para quem não arranjar bilhete para ir até ao circo de S. Bento e tiver que ver na televisão.
Tem sido muito interessante viver em Portugal nos últimos tempos. É de tal forma tanto o assunto para as conversas de café que o pessoal já nem dá por isso que não pode fumar no estabelecimento. E entretanto, enquanto se comentam as “cara***das” de José Eduardo Martins, esquecem-se do que realmente estava em causa na discussão.
Acho que este desabafo do deputado social democrata se pode inserir na categoria de “flatulência oral”: polui o ambiente à sua volta e serve apenas para alívio do próprio.

2 comentários:

Okelani disse...

E o que eu digo, este país é uma anedota. Ainda bem que vai dando para sorrir...

Laurentina disse...

Ahahahahahahah PARAFRASEANDO O NÍVEL DO ESTILO DE LINGUAGEM LÁ PARA AQUELAS BANDAS UTILIZADO APROVEITO E DIGO...AHAHAHAHAHAHA MIJEI-ME DE TANTO RIR A LER ESTE POST!!!
AHAHAHAHAHAHAHAH MAGNIFICO , 5 ESTRELAS JÁ CÁ NÃO VINHA HÁ ALGUM TEMPO POR FALTA DE TEMPO E DE SAÚDE, MAS DE CADA REGRESSO SOU SEMPRE BEM RECEBIDA...EHEHEHEHEHEH BRILHANTE EU TAMBÉM OUVI E COMENTEI NA HORA, "BOA MALHA PRACHEDES"

beijão grande