quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Gimme Gimme...sei lá, talento?

Tenho alguns medos na vida, admito. Um deles é o de perder a noção do ridículo. Apercebi-me disso uma vez na praia enquanto observava uma senhora francesa com mais de 90 anos a tentar banhar-se no rebentar das ondas. O facto de o mar estar muito calmo naquele dia, com rebentação quase inexistente, devia ter sido indicação suficiente para ela não abandonar a toalha.Lembro-me que pedi a quem estava comigo para me salvar se alguma vez me visse em situação semelhante.
Esse medo do ridículo regressou à minha mente quando nas minhas incursões internautas encontrei o vídeo de Britney Spears na última cerimónia dos “Video Music Awards”. Se vos incomoda ver pessoas a fazer figuras tristes passem à frente.



What Was Britney Spears Thinking? - For more amazing video clips, click here


É lamentável que Britney não tenha ninguém no seu “staff” com noção de ridículo.
Quando vi isto a primeira vez os comentários giravam à volta da má forma que a ex-Mrs. Federline apresenta. Oh meus amigos, se alguém vê isto e só nota os quilos a mais e o ginásio a menos, está com alguma dificuldade de análise.
Não pretendo candidatar-me a nenhum lugar numa "tertúlia" mas não resisto a pensar como é possível que ninguém tenha antevisto o desastre que se aproximava, sobretudo quando se anunciava o seu (tão esperado?) regresso.
Pessoalmente acho que isto foi a segunda melhor coisa que aconteceu no mundo da música nos últimos anos. A primeira ainda está para acontecer que é o João Pedro Pais anunciar que vai ingressar numa ordem religiosa. Vou justificar a primeira afirmação porque a segunda não precisa. É que isto significa o fim definitivo da carreira da Britney.Depois disto não há fã que aguente (só vai sobrar aquele que diz que correu mal porque ela partiu um salto).
Britney Spears apresentou-se em palco com uma peruca mal amanhada, com um biquini que ficaria melhor à senhora francesa supra citada e “dançou” com a graciosidade de um elefante. O “play back” foi tão mau que quase parecia que a rapariga estava a ser manobrada por um qualquer ventríloquo. Rígida como se apresentou de facto mais parecia que tinha algo enfiado pelo .. acima! Até o “Donaltim” tem melhores performances. Aliás, até eu sob o efeito do Atarax conseguia estar menos atordoada.
Ah, e já agora, a canção é uma merda...pardon my french.

1 comentário:

Okelani disse...

Ja tinha ouvido muito sobre o come back da coitada da Britney mas so agora tive oportunidade de ver.

E pa acaba por dar pena... ela esta super stressada e cheia de ferrugem. Que fracasso realmente!

Quanto a canção ser uma merda, as antigas eram boas? I do pardon your french!

Kisses from XVIIIth Century