quinta-feira, 19 de julho de 2007

A memory a day keeps the doctor away

Viver a infância no final dos anos 70 e princípio dos 80 significou para mim muita brincadeira de rua e alguma televisão. Digo alguma e não muita porque não se pode aplicar esse advérbio quando se cresce com dois canais. Mas à conta de uns pais que trabalhavam “twenty-four/seven” vi tudo o que havia para ver, mais fiel a uns programas do que a outros. Nos casos de fidelidade inabalável a corrida para o sofá iniciava-se com os primeiros acordes do genérico. Deixava-se a meio não importa que actividade assim que uma de nós avisava “está a dar a música”. Esta frase foi ao longo da minha infância proferida quase tantas vezes quanto esta: “niiiiiittttttttttt*, vai buscar o jarro da água”.
Por isso dá-se hoje aqui início a uma nova rubrica dedicada aos genéricos dos programas das nossas vidas. Quem é que não se lembra disto?





* o meu “petit nom” não é nit, mas é foneticamente parecido. Foi só para garantir veracidade à história.E o jarro da água é uma "private joke" que espero não levem a mal :-)

3 comentários:

Mana disse...

Bem por este andar daqui a pouco estamos a reviver o passado em brideshead: http://www.youtube.com/watch?v=ulEHogq4Xwo
E que entre o Calimero, a Mafalda, o Fred Astaire e a Ginger Rogers, agora vem o jarro da agua e o Verano Azul... so faltava este e o Jerry Lewis ;-)

Jokas grandes e ja falta pouco;

Jinhos

Docas disse...

Amiga, é claro que me lembro del Verano...e bem que adorava a simplicidade e alegria desta série. Deve ter começado aqui o meu pactuar com nuestros hermanos! Sê feliz! Beijos

nitpicker disse...

Mana, só não está aqui o Fred e a Ginger e mais o Jerry (tanto domingo passado nisto a comer pipocas) porque por enquanto me vou só dedicar aos genéricos. Devo andar um bocado nostálgica e deu-me para isto. Jinhos e bom fim de semana.


Docas, eu era tããão apaixonada por esta série ( e pelo Javi) que uma rubrica destas tinha de começar por aqui. De tal maneira que resolvi ofercer os DVD’s a alguém para também eu os poder rever. Olhar para aaqueles personangens e concluir que eu hoje tenho idade para ser mãe deles é a parte mais bizarra. Jinhos para ti e bom fim de semana.